Tratar Presos com mais rigor?

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

O PODER DA SOCIALIZAÇÃO


* DE VOLTA ( nosso primeiro texto 2011)

Conta-se que numa pequena cidadezinha no interior da França, se não me falha a memória AVEIRON, em meados do século XVIII, muitos moradores comentavam ter visto um menino que se locomovia rapidamente pela floresta, e aparecia pela cidade em busca de algo para alimentar-se.
Alguns pesquisadores da época, entre os mesmos cientistas, professores, caçadores e outros curiosos, armaram e organizaram uma caçada ao menino que para muitos era apenas uma lenda.
Ao capturá-lo, ficaram em transe por verem que se tratava de um menino que aparentava ter entre 11 ou 12 anos de idade, e que provavelmente teria sido abandonado ou perdido-se pela floresta de Aveiron. Deram-lhe o nome de Vítor de Aveiron, em homenagem a cidade.
Muitos foram os diagnosticos e laudos médicos a respeito do comportamento do pequeno da floresta, alguns afirmavam que o mesmo sofria de uma Síndrome famosa naqueles tempos: SINDROME DE ÍDIOTIA; não falava rosnava, urrava e emitia sons como animais da floresta, era agressivo, e locomovia-se como lobos ou outro animal quadrupede.
Entretanto, um professor não acreditava naqueles laudos, e desafiou a sociedade, levando o menino para sua casa, pois acreditava que o mesmo poderia aprrender alguma coisa.
Em alguns meses, Vítor de Aveiron já conseguia comer levando a comida para a boca com as próprias mão, não mais metendo a cabeça no prato, já pronunciava algumas palavras e seu comportamento começara a mudar pelo contato que o mesmo começou a ter com alguns humanos.
Nota-se aqui a grande importância da comunicação entre os seres humanos, esse poder fantastico que é de conhecer novas pessoas, novas idéias, novos sonhos e até quem sabe novos amores.
A vida é feita por opções, escolhas que muitas vezes não depende apenas de nós decidirmos, as vezes não temos maturidade para fazer escolhas, nem mesmo condições emocionais para isso. Mas, a vida é feita de oportunidades, e precisamos está atententos quando elas aparecerem.


Nenhum comentário:

Postar um comentário