segunda-feira, 18 de setembro de 2017

NO PAÍS DO FAZ DE CONTA

                    Décadas atrás os países investiam pesado na propaganda voltada para o chamamento do seu  povo para o "nacionalismo". Era o sentimento de orgulho de sua nação que levaria para frente seu país, muitos deles destroçados pela guerra.

                     Observo nas escolas (aquelas que ainda tentam) a organização da chamada HORA CÍVICA, alunos em filas, mão direita no peito e os cânticos dos hinos NACIONAL e de RONDÔNIA. Fico me perguntado o que leva ainda nós "povo", trabalhadores e honestos a acreditar nesse país?
Somos o número um na corrupção e especialistas nas falcatruas governamentais de norte a sul desse país, vereadores, deputados estaduais e federais, senadores, presidentes: da nação, dos tribunais....todos envolvidos ou suspeitos de praticas ilícitas (na sua maioria).
Os valores morais e sociais estão invertidos  pela terrinha de Cabral. Precisamos dá um basta nesta corja de ladrões rabugentos e tem que ser nas urnas!
acorda BRASIL!!!!!!!!

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

sábado, 22 de abril de 2017

De Porto Velho à Cuiabá


Num breve passeio que fiz com minha família à cidade de Nobres-MT no mês de março de 2017, pude notar o quão órfãos estamos em Rondônia de políticos sérios e comprometidos com a população.
Saindo de Porto Velho pude notar o descaso com a entrada de nossa capital que perde feio pra qualquer Periferia das cidades do centro oeste do país. Viadutos mal acabados e lama e esgoto a céu aberto. 
A BR 364, só fica boa de verdade depois de Pimenta Bueno, entrando no Mato Grosso vira um tapete, de Comodoro à Cuiabá quem pretende seguir pela BR 364 é uma boa escolha.
E por que não falar da cidade de Cuiabá? QUE ESPETÁCULO de cidade. Tudo organizado, sinalização, transporte público, aeroporto lindo, belos shoopings e uma Arena para o futebol.

Precisamos produzir bons politicos por aqui também!!!!!!!
Chega de descaso com nosso Estado!

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

A NOVA FORMA DE FAZER POLITICA: É VELHA!!!!

                        De São Paulo à Porto Velho e por todos os rincões do país, o que se ouve falar é na nova forma de fazer politica. Nenhum novo Prefeito ou Vereador quer ter seus nomes atrelados aos partidos políticos que dominaram nosso país, nossos Estados e Municípios nos últimos anos.
A moda agora é que os novos prefeitos coloquem a "mão na massa", como se fosse para isto que a população os elegeram! Prefeitos vestidos de GARI, indo trabalhar de bicicleta, renunciando ao PROVENTOS, jogando bola na rua e outras peculiaridades que não são inerentes ao CARGO.
                            
                           

                               O caçador de marajás assim como era chamado pela sua equipe de Marketing e depois caiu na boca do povão, foi o primeiro presidente eleito depois de décadas de Ditadura Militar. Essa era a nova forma de fazer politica, um Presidente do povão, que andava de bicicletas, pulava de paraquedas e ainda dizia que tinha o "saco roxo" tudo o que o povo queria ouvir. Era o inicio de uma ERA DE ESCÂNDALOS E CORRUPÇÃO aqui pelas terras Tupiniquins!
                            
                             Esses novos governos principalmente os do PSDB pelo país afora me parece muito bem que adotou o chamado "governo populista", Uma forma de trazer as camadas sociais para perto dos poderes Executivo e Legislativo, que há muito tempo anda desacreditado na velha forma de fazer politica. Parece que nos próximos anos, não vamos mais ter lugar para o chamado politico DEMAGOGO, prometeu! não fez.... o povo vai tá colocando pessoas novas no cenário politico e talvez aquelas que nunca concorreram a um cargo público.

                             Parece nos, bem claro que o povo agora, encurralou os velhos dinossauros da politica brasileira. cabe agora esperar e torcer para que tudo der certo, de São Paulo à Porto Velho, o que desejamos é "VIDA LONGA AO REI", digo VIDA LONGA AOS NOVOS PREFEITOS!!!!


Valdeci Ribeiro
Leciona  Sociologia e Filosofia na Rede Estadual em Porto Velho
Graduado em História pela UNIR
Pós graduado pela FSL
Acadêmico de Direito na UNIRON