Tratar Presos com mais rigor?

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

QUANDO A RELIGIÃO VIRA SHOW



A Igreja Evangélica Brasileira precisa de uma nova Reforma. Muitos daqueles que se dizem protestantes já não protestam mais. Muitos daqueles que se autodenominam evangélicos têm transigido com a verdade e caído na malha sedutora do pragmatismo e das falsas doutrinas. Doutrinas estranhas têm encontrado guarida no arraial evangélico. Novidades forjadas no laboratório do engano têm sido acolhidas com entusiasmo por muitos crentes. Floresce em nossa Pátria uma igreja que tem extensão, mas não profundidade. Cresce em números, mas não em maturidade. Tem influência política, mas não autoridade moral. Faz propaganda de um pretenso poder, mas transige com o pecado.

A Igreja Evangélica Brasileira precisa voltar às Escrituras. Muitos púlpitos estão sonegando aos crentes o pão verdadeiro e dando ao povo um caldo ralo e venenoso. Há aqueles que pregam o que o povo quer ouvir e não o que o povo precisa ouvir. Pregam para entreter os bodes e não para alimentar as ovelhas. Pregam para arrancar aplauso dos homens e não para levá-los ao arrependimento. Pregam prosperidade e não salvação. Pregam curas e milagres e não novo nascimento. Pregam auto-ajuda e não a ajuda do alto. Há muitas igrejas fracas e enfermas por estarem submetidas a um cardápio insuficiente e deficiente. A fraqueza e a doença começam pela boca. Há morte na panela. O veneno mortífero das heresias perniciosas destila em muitas cátedras teológicas. Muitos púlpitos espalham esse veneno e muitos crentes se intoxicam com ele. Precisamos colocar a farinha da verdade nessa panela, a fim de que o povo tenha pão com fartura na Casa do Pão.
Prof. Valdeci, leciona Sociologia em Porto Velho-RO.
obs: transigir= CEDER, CONSENTIR,ACOMODAR.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

ALGUMAS DICAS PARA VIVER BEM

Prof. Valdeci(Porto Velho-Rondônia): Foto Manicoré/AM



Seguem aqui algumas dicas úteis para o seu dia-a-dia, talvez nunca tivesse imaginado por exemplo que atender o telemóvel com a orelha direita é mais prejudicial do que atender com a esquerda, pois é são alguns conselhos que podem fazer a diferença no seu quotidiano.


> Responda ao telefone do lado da orelha esquerda
> Evite beber mais do que um café por dia.
> Não tome comprimidos com água gelada.
> Evite fazer refeições pesadas depois das 5 da tarde (17 horas)
> Os nutricionistas aconselham que reduza o consumo de comida com muita gordura.
> Beba mais água no período da manhã e menos à noite.
> Mantenha-se longe dos carregadores de telemóveis.
> Evite longos períodos de utilização de vídeo-games(eles viciam)
> O melhor período para dormir é das 22 horas às 6h da manhã.
> Quando a bateria do telefone estiver muito fraca, evite responder às chamadas porque nesse período a irradiação é muito forte (mil vezes superior à habitual).
> Dê um sorriso para alguém logo cedo, se não puder dê "bom dia"
> Evite fazer comentários infelizes sobre a vida dos outros.
> Recicle-se o mundo cresce numa velocidade feroz.
> Visite sempre meu BLOG.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

FALANDO DE SEXUALIDADE NA ESCOLA



O papel da Escola é abrir espaço para que a pluralidade de concepções, valores e crenças sobre a sexualidade possa se expressar. O trabalho de orientação sexual, compreende a ação da Escola como complementar à educação dada pela família. O professor, mesmo sem perceber, transmite valores com relação à sexualidade no seu trabalho cotidiano, inclusive na forma de responder ou não às questões mais simples trazidas pelos alunos. Afirma-se, portanto, a real necessidade do educador ter acesso à formação específica para tratar de sexualidade com crianças e jovens na escola, possibilitando a construção de uma postura profissional e consciente no trato desse tema.
A Educação Física pode se considerar uma disciplina privilegiada e bastante importante no Desenvolvimento Sexual de um "Ser". Tem a oportunidade de trabalhar ativamente com o corpo, o sentimento, a auto estima e o prazer que estão diretamente ligados à sexualidade.
Jogar, lutar e dançar pode representar a possibilidade de expressar afetos e sentimentos, de explicar desejos, de seduzir, de exibir-se.
Para o jovem e o adolescente, estas práticas da cultura corporal de movimento podem constituir-se num instrumento interessante de comunicação e construção de auto-imagem, mas podem também, se certos cuidados não forem tomados, constituir-se num contexto ameaçador e desfavorável para essa mesma auto-imagem. O ambiente sóciocultural, permeado de valores preestabelecidos de beleza, estética corporal e gestual, eficiência e desempenho, se não for objeto de uma postura crítica e reflexiva, pode estabelecer padrões cruéis para a maioria da população abrindo espaço para a tirania dos modelos de corpo e comportamento. O tamanho do corpo e seu arcabouço parecem afetar o desenvolvimento das habilidades motoras ( na segunda infância ). As crianças mais altas e corpulentas podem (ou não), se sair melhor nas atividades físicas que seus pares de menor tamanho. A sociedade acredita nisso e prefere o tipo físico "musculoso", isso reflete nas expectativas dos pais, que por sua vez reforçam essa preferência quando esperam que as crianças de "bom arcabouço" se saiam melhor em determinada atividade. As próprias crianças absorvem com facilidade essa atitude de seus pais, acabam por incorpora-la.
Outra questão presente no universo da cultura corporal de movimento e da sexualidade, diz respeito a configuração de padrões de gênero homem e mulher e sua relação com o corpo e a motricidade, padrões que se constroem e que são cultivados desde a infância, isso se reflete nas aulas , quando os meninos excluem as meninas das atividades.
A educação física pode favorecer situações que levem o educando a : identificar e expressar seus sentimentos e desejos, respeitando os sentimentos do outro; conhecer seu corpo, valorizar e cuidar de sua saúde; desenvolver uma consciência crítica e tomar decisões responsáveis a respeito de sua sexualidade; reconhecer como determinações culturais as características socialmente atribuídas ao masculino e feminino, posicionando-se contra as discriminações a eles associadas.
Por ser uma disciplina que trabalha com o corpo nas suas mais variadas formas de movimento, tem uma forma especial de trabalhar a afetividade (tão importante à sexualidade); o emocional muda hábitos, atitudes, valores e crenças. A afetividade pressupõem: diálogo aberto; fraternidade; convivência com respeito; apoio mútuo; carinho; equilíbrio no sentimento; auto-estima. As atividades mistas podem dar oportunidades para que meninos e meninas convivam, observem-se, descubram-se, possam aprender a ser tolerantes, a não discriminar e a compreender as diferenças, respeitem-se, promovam a integração e quebrem preconceitos.


Conclusão

Todo ser humano necessita desde a infância de uma orientação sexual, principalmente na adolescência, em vista da puberdade e da descoberta e interesse pelo outro. Os pais têm papel fundamental quanto à orientação sexual de seus filhos, assim como a Escola não pode se omitir, deve procurar sempre esclarecer fatos e tirar dúvidas dos educandos. Os profissionais de educação física devem oportunizar situações que favoreçam ações reflexivas sobre a atuação da mídia quanto ao apelo à sexualidade, desmitificar questões de gênero e estar atento quanto à auto-estima de seus alunos. Será por meio do diálogo, da reflexão e da possibilidade de reconstruir informações, pautando-se sempre no respeito a si próprio e ao outro, que o jovem conseguirá transformar, ou reafirmar concepções e princípios, construindo significativamente seu próprio código de valores.
Com o acesso a informações sobre o funcionamento do seu corpo, prevenções contra as DST, gravidez indesejada e tantas outras dúvidas que possam vir a ter, diálogo aberto com pais e educadores (comprometidos com a Educação), nossos jovens estarão finalmente preparados para exercer; no momento certo, no lugar certo e com responsabilidade.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

CAOS - editado no RECANTO DAS LETRAS













CAOS
Suportaria tudo e todos,
falta concentração,
Um caos no cerebelo,
pensamentos desorganizados,
Desejos insanos,
mente poluida por imagens,
Momentos tristes e alegres,
mero acaso do destino,
Procuro algo,
Não encontro, talvez
Já estou perdido,
Vagando por um caminho,
Sei lá onde estou indo,
Me perco,
Vou ao encontro de pessoas
Interações imundas,
Individualistas ao extremo,
Mundo louco, pessoas pateticas
Ganham e gastam tudo,
Tudo que é tão pouco,
Pouco que talvez seja muito,
Muitos tentaram se encontrar,
Perdidos ficaram mais ainda,
Sem rumo e alvo nenhum,
Para onde caminhamos?
Para o Caos,
Qual seria o caminho, sei lá
vou assim mesmo.

Prof Valdeci
Publicado no Recanto das Letras em 24/06/2009
Código do texto: T1664329

FABRICA DE DIPLOMAS



Nunca vivemos um clima tão intenso de concorrência como estamos presenciando nos últimos anos, cada vez mais multiplicam-se o número de faculdades e escolas técnicas por esse Brasil afora.
São números relativamente pequenos se compararmos com países europeus ou norte-americanos, contudo a chamada corrida para entrar no grupo dos países desenvolvidos, faz do nosso país uma fábrica de diplomas de nível superior, que muitas vezes tem que ser questionado quanto a qualidade oferecida em algumas instituições. O nível de satisfação desses empresários é tão grande que a cada dia, salas e salas são construidas da noite para o dia, é a busca pela "cultura" é o despertar do "conhecimento".
Assim, milhares de jovens depois de muito empenho e luta, conseguem então o seu tão sonhado "canudo" e muitos deles não sabem, ou fingem que não sabem, que a grande batalha estar só no ínicio. É uma batalha cinematografica em prol do tão sonhado primeiro emprego(diga-se de passagem com nível superior, e a fábrica de diplomas jogam no mercado de trabalho jovens que na maioria das vezes frustam-se, por não conseguirem trabalhar na sua área de atuação, muitos deles fazem bicos ou continuam em seu antigo emprego.
Para uns a luz no fim do túnel são os concursos públicos, que na verdade abrem poucas vagas e arrecadam milhões à custa dos sonhos de pessoas que investiram fortunas, se levarmos em conta o nível de vida e a classe social de muitos.
Na verdade muitas das faculdades que funcionam dentro do nosso país não tem as mínimas condições de funcionamento, tanto em relação aos seus recursos físico, material e humano. Mas, precisamos melhorar nossa posição frente as grandes potencias, quanto mais pessoas com diploma na mão, melhor para nossos índices de desenvolvimento escolar. Entretanto os jovens brasileiros principalmente da rede pública, saem do ensino médio(em sua maioria) sem as mínimas condições de concorrer aos cargos públicos oferecidos pelas instituições e grandes empresas brasileiras, e as vagas quase sempre são preenchidas por pessoas oriundas de escolas particulares, isso se falarmos nos altos escalões corporativos, cabe aos filhos de pobres que estudaram em escolas públicas conformarem-se com empregos subalternos.

Prof Valdeci
Publicado no Recanto das Letras em 22/06/2009
Código do texto: T1662468<

domingo, 10 de janeiro de 2010

CONVIVÊNCIA COM A DIVERSIDADE

Levi-Strauss


Estamos em férias e nada melhor do que repensar nossos valores enquanto educadores e até mesmo como pais. A sociedade muda numa velocidade nunca vista antes, as informações são jogadas a todo momento através da mídia e os jovens assimilam com tanta verocidade que fica difícil um professor se apegar simplesmente a uma apostila ou mesmo um livro sem valorizar as informações colhidas pelos jovens e adolescentes no dia a dia.

O que pensar sobre os jovens dessa geração?

Tantos modimos, modernidade e modificações no seu comportamento. é natural?

O pensamento e as constatações de Levi-Strauss reforçam o fato de que as diferenças culturais são as mais diversas e peculiares, porém, os dilemas existencias do ser humano são os mesmos. Tanto para um esquimó, um pgimeu, um empresário ou um operário, as aspirações por felicidade e os sentimentos de carinho, afeto, medo e coragem são iguais, o que mudam são os mitos e os ritos, comportamentos e maneiras de manifestá-los.

Por esta perspectiva, ele ressaltou que todo significado produzido dentro de uma cultura é fruto das inter-relações humanas que faz com que a realidade social seja construida por um conjunto extraordinariamente multidifersificado de relações.

Principio básico da democracia, a convivência das diversidades é um dos principais obstaculos para a construção das realidades sociais, politicas, economicas e empresariais mais justas e harmoniosas.

Infelizmente na sociedade a competição predatória predomina em detrimento da cooperação a ao fortalecimento do vínculo de relacionamento humano.

Precisamos ensinar e reforçar às nossas crianças, jovens e adolescentes que para uma convivência harmoniosa na sociedade é preciso respeitar as diversidades religiosas, sociais, culturais, politicas e sexuais. só assim conseguiremos diminuir as desigualdades e os preconceitos existenciais.


Prof. Valdeci Ribeiro, Porto Velho-RO

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

O ABANDONO DAS ESCOLAS PÚBLICAS


No ano que passou algumas de nossas turmas de ensino médio, produziram vários documentários sobre a realidade de nossas escolas, digo a Escola Pública, no Estado de Rondônia. O que se pode notar e se podemos generalizar não precisamos de nenhum técnico ambiental ou algum agente de saúde pública para nos dizer que estamos vivendo num ambiente insalubre e abandonado pelo Poder Público.
Alguns desses documentários já foram alvos de desacordo entre professores e de piadas entre alguns colegas, que não satisfeito com nosso trabalho tentam de alguma maneira denegrir nossa imagem como professor que estamos de "SOCIOLOGIA" e agora nesse momento não acredito que conscientização seja a solução ideal para um problema cronico que vem se arrastando por muitos anos.
Assim mesmo alguns assessores parlamentares sentiram um cheiro (não sei de que) que esses documentários possam servir num futuro bem próximo tendo em vista a chegada das eleições 2010, e já barganharam comigo para adquirir uma cópia de alguns documentários.
E você até agora fica me perguntando: que diabos têm nessas gravações?
Produzidos pelos próprios alunos, mostram a realidade por exemplo da Escola João Bento da Costa, em Porto Velho, que é a menina dos olhos do Governo Estadual, como exemplo de escola pública. PAGUEM PRA VER.......
Portanto vou seguindo e pensando qual será na verdade o verdadeiro destino desses documentários, será que eles servirão pelo menos pra ganharmos alguma reforma em nossas escolas? Pois convivemos com promessas que tirarão os Ar-Condicionados!!!! e que a culpa da sujeira na escola é dos próprios alunos.
Quem viver verá!!!!!!!!!!!
Prof. Valdeci Ribeiro

domingo, 3 de janeiro de 2010

PROFESSORES CUIDADO COM O BORIS

Nas comemorações de fim de ano em rede nacional assistimos a uma das maiores vergonha que um brasileiro poderia ter visto e ouvido, um âncora de um dos jornais com grande credibilidade no país, mostrou preconceituoso em relação as classes desprevilegiadas de nossa sociedade.
Num País corrupto que nem o nosso, onde os desmandos e as desigualdades sociais são gritantes e vale mais um "ladrão" rico do que um honesto pobre. Desvalorizar qualquer classe de trabalhadores, não é tão somente uma piada de mal gosto, como uma ação antiética e imoral.
Precisamos urgentemente enquanto classe de trabalhadores em educação nos mobilizarmos em prol de melhorarmos nossos salarios se não corremos o risco de sermos ridicularizados em rede nacional por qualquer outro jornalista que tenha sido formado na mesma faculdade do Sr.BORIS CASOY.
A sociedade precisa ACORDAR e acreditar que é somente pela educação que faremos com que nossos filhos tenham um futuro melhor. E é através da ESCOLA que nossas crianças e adolescentes aprenderão o verdadeiro sentido de vivermos harmoniosamente em sociedade, respeitando as diferenças e diante das indiferenças sermos tolerantes.
No entanto o que eu não quero mais ouvir em minha casa é o bordão: "ISSO É UMA VERGONHA", porque já não acreditamos no criador desta maxima!!!!! Trabalhadores em educação UNI-VOS!!!!!! e cuidado com o BORYS!!!
Prof. Valdeci Ribeiro, leciona em Porto Velho-RO