Tratar Presos com mais rigor?

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Temos que ter: TOLERÂNCIA



A globalização econômica está mudando a maneira como vivemos de modo tal que, hoje, temos muito mais em comum uns com os outros. A TV,os filmes, as modas, o fast food, a música e a tecnologia de consumo são os símbolos mais visíveis de uma homogeneidade crescente.

Não obstante, persistem diferenças profundas, e o idioma, a cultura nacional, a étnica e a identidade nacional são especialmente sólidos e resistentes.

Muitas vezes, as diferenças étnicas são consideradas problema: frequentemente, tanto as maiorias quanto as minorias acreditam que outro grupo lhes ameaça o modo de vida. Essas diferenças já explodiram em guerras com episódios de extrema violência, como a limpeza étnica nas guerras balcânicas dos anos 1990 e o genocídio em Ruanda, em 1994.

A tolerância mútua e a aceitação dqa diversidade étnica têm-se mostrado um modelo muito mais bem sucedido para o desenvolvimento social pacífico do que a exclusão e a discriminação de grupos por critérios de etnica, raça ou nacionalidade.

domingo, 21 de fevereiro de 2010

VIOLÊNCIA EM SALA DE AULA



Começamos o ano letivo e me pego falando a várias turmas da escola sobre regras e de como nos devemos nos portar para mantermos uma convivência saudável e pautada na ética. É preciso deixar bem claro para alguns alunos que não viemos para a escola para fazer guerra contra professores, nem vandalismo contra a escola.

As vezes fico imaginado como era a educação algumas décadas atrás: Onde punir alunos não bastavam palavras! O castigo corporal vinha de forma de palmatória ou ate mesmo, como acontecia com meus pais, ou até mesmo ajoelhar no milho ainda era do meu tempo. Ficar no canto da sala ou escrever uma frase várias vezes era das punições mais brandas.

Com o avanço de outras ciências: Psicologia e Psicanálise, valorizou-se o uso da palavra. Os professores e os pais mais esclarecidos reeprendem os alunos e filhos com este instrumento poderoso que é a comunicação, o uso da palavra.

Uma frase dita na hora certa pode valer muito mais do que os castigos, que provocam ira, o que é contra todos os metodos do processo educacional.

Naturalmente, a violência, trata-se de uma triste e ultrapassada opção. A agressão física cedeu lugar ao trabalho de convencimento verbal do educador em relação à seus alunos. CHEGOU O MOMENTO DE COMPREENDER QUE É PRECISO DAR TRATAMENTO DE CHOQUE A EDUCAÇÃO BRASILEIRA, não apenas para resolver a violência em sala de aula entre professores e alunos, mas de um modo geral, resolver o PROBLEMA DO ANALFABETISMO no país e melhorar às condições de ensino, do ponto de vista qualitativo e quantitativo.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

CARNAVAL E A FESTA DO DINHEIRO PÚBLICO



"Não se pode ensinar nada a um homem, você pode apenas ajudá-lo a encontrar resposta dentro de sí mesmo"
Galileu Galilei



Época carnavalesca estou aqui repensando alguns valores morais e éticos, pelo segundo ano consecutivo estou deixando de ir à Banda do Vai quem quer, e esse ano 2010 não vou a nenhum evento festivo. Logo eu que há mais de 12 anos fui um frequentador assíduo desses eventos.
Preferir neste ano, assistir tudo pela tv. O que temos assistido ultimamente pela mídia não nos alegra, nem nos motiva nem um pouquinho a sair por aí e festejando sei lá oque!
Nosso país está mergulhado num lamaçal podre de vergonha e corrupção, é ladrão pra todo lado, a criminalidade foi banalizada pelos meios de comunicação e cabe a nós cidadãos comuns assistir a tudo, apaticos, lerdos ou completamente idiotas.
Em quanto se pula o carnaval, quantos milhões de reais estão sendo desviado pelos governantes( até almoço e salgadinhos, eles pagam com nosso dinheiro) e quando acabar a festa,o povão talvez não tenha nem dinheiro pra pagar o boteco onde comprou pra matar a fome de sua família.
Precisamos sim, sair as ruas... reivindicarmos qualidade de vida para nosso povo! precisamos nos unir, para acabar com essa putaria generalizada no Congresso Nacional, Assembleias Legislativas e Câmaras Municipais! Os jovens precisam aprender que para fazer mudanças precisamos fazer revoluções: no pensamento, no agir!
Quem sabe fazer passeatas, piquetes, greves de alunos( não de professores), a sociedade precisa ir prá as ruas, não somente pra pular carnaval , precisamos nos acordar se não daqui alguns anos, de tanto roubo dos politicos, seremos uma nação miseravel.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

O ALUNO IDEAL


O aluno precisa atuar como "buscador" do seu auto-desenvolvimento. Isso significa tomar para si a responsabilidade por cumprir uma agenda de estudos e de atividades para um melhor rendimento escolar e satisfação na aprendizagem.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

ESCOLAS PÚBLICAS ESTÃO UM LIXO....

Nesta segunda dia 08 de fevereiro estaremos de volta as atividades escolares, parece que muita coisa não mudou nas escolas públicas de Rondônia. O cenário é assombrador e fantasmagórico: paredes sujas, banheiros destruidos, salas de aulas pichadas e sem ar-condicionados, sala de vídeo(sem climatização) e a própria entrada das escolas parece mais um prédio abandonado.
Usamos o discurso que o Governo do Estado investe mais na parte pedagógica em detrimento da parte estrutural do prédio. Nossas quadras esportivas para prática de Educação Física mais parece um galpão abandonado. Até mesmo a escola que é a "menina dos olhos" deste governo, está em total abandono.
Como profissionais em educação nos sentimos relegados a uma "classe" inferiorizada tendo em vista que a escola é o nosso local de trabalho e onde passamos a maior parte do nosso tempo. Convivemos com a sujeira, e não adianta colocarem a culpa no corpo docente que não tem projetos sobre o meio ambiente. Precisamos urgente de consertos simplistas, de pinturas, de novos telhados, novas quadras, materiais esportivos, investimentos nos professores.
Precisamos dar um basta nessas propagandas que iludem a população de que a escola pública é uma maravilha. Queremos ação!!!!!!!
E não precisamos de nem um especialista na área para comprovar o que estou falando. Na segunda-feira, todos verão que nossos filhos estarão passando boa parte do seu tempo em meio ao LIXO.
Vamos nos unir, para acabar com os desmandos de politiqueiros que fazem de tudo em época de eleição para ganhar nossos votos, não somos IDIOTAS ao ponto de ver que nossas escolas estão em total abandono e a culpa não é somente do seu filho que joga ou jogará um papel no chão.
Prof. Valdeci Ribeiro, leciona Sociologia no JBC

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

VAMOS APRENDER?

Certa vez, uma mãe estava tentando acordar seu filho. Ela disse: "acorde, meu filho ou ficará atrasado para a escola!" O filho voltouse para a mãe meio adormecido, respondeu:
- Dê me um bom motivo para acordar. Há 3.600 alunos na escola e todos me odeiam. Há três dezenas de professores que se ressentem pelo fato de eu ir a escola toda manhã."
"Vou lhe dar dois bons motivos" - respondeu a mãe: "você tem 49 anos e é o diretor".
Os adolescentes podem achar dificil também ir pra escola. Procuram qualquer desculpa que exista na face da terra. Se não estivermos preparado para isso, podemos nos ver às voltas com uma experiência desagradavél. Talvez eles digam coisas como "odeio a escola, odeio meus professores, queria ter um dia de folga, sinto me doente", talvez seja verdade ou simplesmente eles não queiram ir para a escola.
A qualidade da escola e o tipo de ambiente que ela proporciona está nas mãos dos professores e da administração. Apesar disso, há muito que podemos fazer, como pais, para tornar a vivência escolar dos nossos filhos a mais agradável possível.
ALGUMAS DICAS:
1. Eduque a sí mesmo. Quando os filhos vêem os pais envolvidos em programas de educação para adultos ou simplesmente estudando e se auto-educando em casa, isso estabelece um exemplo de que aprender é importante.
2. Demonstre respeito para com a escola e com seus funcionários quando falar com eles ou sobre eles. Um filho que escuta os pais criticando a escola ou seus professores ou fazendo comentários pejorativos sobre a mesma, não poderá ter uma atitude positiva sobre o ensino.
3.Peça para seu filho compartilhar uma experiência agradavél e outra desagradavel que ele tenha vivido na escola(converse com ele sobre as aulas, sobre os professores...)
4.Pergunte ao adolescente/criança: "o que ele aprendeu hoje na escola"?
5.Ajude a escola de seu filho. agariando fundos ou fazendo qualquer outra atividade voluntária(lembre-se: criticar somente não resolve nossos problemas, temos que ter atitudes).
6.Compareça a todas as reuniões de pais e mestre. (visite sempre a escola)
7.Deixe seu filho faltar às aulas um dia em raras ocasiões. para passar um dia com um dos pais.
8.Associe a ida a escola como algo bom e positivo ( que tal um trocadinho para os lanches).
9. Coloque de vez em quando um bilhetinho na bolsa de seu filho dizendo: "EU TE AMO"
10. Se você é quem leva seus filhos a escola, leve alguns minutos antes, desça na escola, compartilhe com eles alguns minutos no ambiente que ele passa a maior parte do tempo.
Estas são apenas algumas idéias, estou certo que os pais, com criatividade poderão ter mais algumas. O principal é dar o exemplo e se envolver nas experiências escolares de seus filhos.