Tratar Presos com mais rigor?

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Você sabe dar Feedback?







* Prof. Valdeci Ribeiro







No dia a dia é indispensavel que o profissional saiba o que a empresa (escola) espera dele e qual contribuição pode dar ao Ensino. É a questão da linguagem que deve ser a mesma, para obtermos o sucesso tão esperado. Segundo Içami Tiba, se a escola diz água, a família diz vinho, o aluno "diz anda".

É nesse momento que o feedback torna-se uma ferramenta fundamental aliada ao processo de ensino-aprendizagem. No entanto existem alguns fatores que podem comprometer o tão esperado feedback, confira comigo:


1º Falta de preparo de quem conduz o feedback. Há quem acredite que por ser gestor está preparado para realizar o processo e acaba "metendo os pés pelas mãos".

2º Falta de visão organização que não treina alguns professores para realizar eventos dentro da organização(escola), tudo é feito de qualquer jeito.

3º É preciso reavaliar sempre o processo, mesmo depois de uma atividade que julgamos ter sido positiva, para sempre estarmos buscando a perfeição dentro dos objetivos propostos pela equipe identificando o que precisa ser mudado.

4º Instituir o feedback também é uma prática que talvez possa não dar certo, muitas vezes a equipe não entende os objetivos do processo.

5º Achar que sabe tudo, nos coloca numa zona de conforto, e nos impede de buscar novos conhecimentos e aprimoramentos de novas competências. Ao aplicar o feedback o gestor deve tentar entender cada uma das mentalidades dos participantes do grupo.

6º Acreditar que o feedback é um puxão de orelhas é um erro gravíssimo.

7º Existem gestores que se utilizam do feedback para buscar autoafirmação como um meio de reafirmar sua autoridade perante a equipe.

8º Realizar o processo em local inadequado. Não realizar no momento certo (nunca sufoque um membro de sua equipe).


E para terminar pensar que o feedback é um processo de mão única,ou seja apenas a liderança tem direito de falar. Para a outra parte cabe apenas o direito de ficar calado, ouvindo e concordando com o que foi falado.


Fonte: Baseado no texto de Patricia Bispo (www.rh.com.br)


*Leciona História Geral , História Regional e Sociologia em Porto Velho-RO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário