Tratar Presos com mais rigor?

quarta-feira, 16 de junho de 2010

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL: SOMOS O QUE COMEMOS


Os debates na escola sobre homossexualidade, pedofilia e o combate a pornografia infato-juvenil estão a todo vapor. Entretanto vejo a necessidade de se trabalhar um tema quase esquecido nas escolas e até mesmo dentro das famílias: a alimentação saudável.
Por muitos e muitos anos, e até hoje mesmo, muitas pessoas acreditam que para se ter uma alimentação saudável, é comer de tudo e em grande quantidade. Ainda é comum vermos nas lanchonetes, restaurantes e pizzarias, familias reunidas para degustar alimentos ricos em gorduras e açucares, mas pobre em nutrientes.
"Estar livre da fome e ter uma alimentação saudável e adequada são direitos humanos fundamentais dos povos".
Com base nas evidências cientifícias e nos hábitos culturais e alimentares do brasileiro, é preciso agirmos para contribuir para a melhoria da qualidade de vida e prevenção de doenças relacionadas à alimentação e nutrição, como desnutrição, anemia e outras ligadas a má alimentação: obesidade, diabetes e hipertensão.
A programação da tv brasileira nos últimos meses, está cheio de dicas de como se ter uma dieta balançeada, e a população só acredita quando é anunciado na mídia. O que precisamos urgentemente é da contratação de nutricionistas para as escolas brasileiras, os cardápios enviados para as escolas, não são seguidos como é indicado na súmula enviada pelas secretarias de educação, então as merendas servidas dentro das escolas funcionam como uma bomba, em vez de trazer benefícios para os alunos.
O Ministério da Saúde quer, que todos os brasileiros tenham uma alimentação saudável que, associada à pratica regular de atividades física, é fundamental para uma boa saúde.
A obesidade deixou de ser um problema de saúde de pessoas adultas e passou também a ser um problemas infantil. Alguns estudos indicam que 15% das crianças brasileiras sofrem de obesidade ou estão sobrepeso. O consumo de alimentos com alta taxa de gordura, açucar e sal pode causar muitos males além da obesidade: diabete, cárie, hipertensão arterial, alterações ortopedicas, aumento dos níveis de colesterol e triglicerídeos, doenças cardiovaculares e problemas emocionais na adolescên cia e na vida adulta.
Hoje em dia se inverteu o conceito de alimento. Quando se fala em comer verduras e legumes, logo se pensa na baixa caloria, ou na possibilidade de não engordar. Mas o objetivo da ingestão de frutas não é esse, mas sim o de nutrir o corpo, dar a célula o que ela precisa para funcionar bem. Nâo é questão de muita ou pouca caloria, mas da qualidade desse alimento.
Não adianta viver alienado, é só olhar para dentro das escolas brasileiras e ver a quantidade de porcarias que são vendidos dentro das cantinas, nada de saudável é oferecido aos funcionários e adolescentes. O que precisa ser feito é uma educação alimentar. E é por onde vamos começar agora com nossas palestras dentro das aulas de Sociologia.
Prof. Valdeci Ribeiro, leciona Sociologia e História.

Um comentário:

  1. esse site e um barato cara alem de saber coisa q nos nao sabemos no sosso dia-dia a gente inda se diverti muito
    valeu!
    beijus!

    ResponderExcluir